Série The Vampires Diaries

Esse post não é sobre livros, porém é um post sobre uma Série incrível! The Vampires Diaries é um seriado que abrange vampiros; lobisomens; híbridos; viajantes e bruxas (os). A série atualmente está na 6º temporada mas já está confirmada a 7º. TVD (abreviação mais conhecida) faz sucesso por todo o mundo e conta com milhões de fãns. Abaixo segue as fotos de alguns personagens. Um site ótimo é baixartv.com, lá voce baixa todas as temporadas e conhece todos os personagens, acredite, cada um deles vai fazer total diferença.

O.B.S: Vale a pena assistir essa série, pois alem de um romance fora de série, conta com um suspense mutio gostoso e uma história cativante que te faz querer mais e mais, sempre! #dicadefã

Esse é o híbrido vilão, é um dos Originais.

Esse é o híbrido vilão, é um dos Originais.

Essa é Elena, a dublicata que encanta a todos, inclusive dois irmãos, e por isso há um triangulo amoroso inesquecíveis para todos!!

Essa é Elena, a dublicata que encanta a todos, inclusive dois irmãos, e por isso há um triangulo amoroso inesquecíveis para todos!!

Anúncios

Quem é você, Alasca? VAI VIRAR FILME!!!!!!!!!!!!!!!!!

John Green, autor do livro “Quem é Você, Alasca?” acaba de confirmar através do seu twitter que o livro ganhará uma adaptação cinematográfica A Paramount comprou os direitos do livro “Quem é Você, Alasca?” em 2005 e anteriormente já havia um roteiro escrito pelo criador de da série “The O.C”, Josh Schwartz. Sarah Polley é confirmada para a adaptar “Quem é Você, Alasca?“, provavelmente ela deve escrever um novo roteiro e também dirigir o filme. Sarah diriu “Histórias Que Nós Contamos” e também foi indicada ao Oscar em 2008 como melhor roteiro adaptado pelo seu trabalho em Away from Her (Longe Dela). (Fonte: Sobresagas)

John Green, autor do livro “Quem é Você, Alasca?” acaba de confirmar através do seu twitter que o livro ganhará uma adaptação cinematográfica A Paramount comprou os direitos do livro “Quem é Você, Alasca?” em 2005 e anteriormente já havia um roteiro escrito pelo criador de da série “The O.C”, Josh Schwartz.
Sarah Polley é confirmada para a adaptar “Quem é Você, Alasca?“, provavelmente ela deve escrever um novo roteiro e também dirigir o filme. Sarah diriu “Histórias Que Nós Contamos” e também foi indicada ao Oscar em 2008 como melhor roteiro adaptado pelo seu trabalho em Away from Her (Longe Dela).
(Fonte: Sobresagas)

Bravcr-CcAEFyoo.png:large

Na ordem: Coronel, Alasca e Miles.

looking_for_alaska_by_pebbled-d5ddd1k looking-for-alaska

FRASES DO LIVRO “QUEM É VOCÊ, ALASCA?”

   "Chega uma hora em que é preciso arrancar o Band-Aid. Dói, mas pelo menos acaba de uma vez e ficamos aliviados."    "Tantos de nós teríamos de conviver com coisas feitas e deixadas por fazer naquele dia. Coisas que terminaram mal, coisas que pareceram normais na hora, porque não tínhamos como prever o futuro. Se ao menos conseguíssemos enxergar a infinita cadeia de consequências que resultariam das nossas pequenas decisões. Mas só percebemos tarde demais, quando perceber é inútil." “Quando os adultos dizem: “Os adolescentes se acham invencíveis”, com aquele sorriso malicioso e idiota estampado na cara, eles não sabem quanto estão certos. Não devemos perder a esperança, pois jamais seremos irremediavelmente feridos. Pensamos que somos invencíveis porque realmente somos. Não nascemos, nem morremos. Como toda energia, nós simplesmente mudamos de forma, de tamanho e de manifestação. Os adultos se esquecem disso quando envelhecem. Ficam com medo de perder e de fracassar. Mas essa parte que é maior do que a soma das partes não tem começo e não tem fim, e, portanto, não pode falhar”   “Mas que diabos significa “instantâneo”? Nada é instantâneo. Arroz instantâneo leva cinco minutos, pudim instantâneo uma hora. Duvido que um instante de dor intensa pareça instantâneo.”   “Isso é o medo: Perdi uma coisa importante, não consigo achá-la, preciso dela. É o que a pessoa sentiria se perdesse os óculos, fosse até uma óptica e descobrisse que todos os óculos do mundo tinham se acabado e que, agora, ela teria de se virar sem eles.”  “Eu queria ser seu último amor. Mas sabia que não era. Sabia e a odiava por isso. Eu a odiava por não se importar comigo. Eu a odiava por ter me deixado naquela noite. E odiava a mim mesmo por tê-la deixado ir embora, porque, se eu tivesse sido suficiente, ela não teria querido ir embora. Simplesmente teria se deitado comigo, conversado e chorado. E eu a teria ouvido e teria beijado as lágrimas que caíam dos seus olhos.” “Não sabia se podia confiar nela e já estava cansado de sua imprevisibilidade – fria num dia, meiga no outro; irresistivelmente sedutora num momento e insuportavelmente chata no outro.” “Vocês fumam para saborear. Eu fumo para morrer.”


“Chega uma hora em que é preciso arrancar o Band-Aid. Dói, mas pelo menos acaba de uma vez e ficamos aliviados.”
“Tantos de nós teríamos de conviver com coisas feitas e deixadas por fazer naquele dia. Coisas que terminaram mal, coisas que pareceram normais na hora, porque não tínhamos como prever o futuro. Se ao menos conseguíssemos enxergar a infinita cadeia de consequências que resultariam das nossas pequenas decisões. Mas só percebemos tarde demais, quando perceber é inútil.”
“Quando os adultos dizem: “Os adolescentes se acham invencíveis”, com aquele sorriso malicioso e idiota estampado na cara, eles não sabem quanto estão certos. Não devemos perder a esperança, pois jamais seremos irremediavelmente feridos. Pensamos que somos invencíveis porque realmente somos. Não nascemos, nem morremos. Como toda energia, nós simplesmente mudamos de forma, de tamanho e de manifestação. Os adultos se esquecem disso quando envelhecem. Ficam com medo de perder e de fracassar. Mas essa parte que é maior do que a soma das partes não tem começo e não tem fim, e, portanto, não pode falhar”
“Mas que diabos significa “instantâneo”? Nada é instantâneo. Arroz instantâneo leva cinco minutos, pudim instantâneo uma hora. Duvido que um instante de dor intensa pareça instantâneo.”
“Isso é o medo: Perdi uma coisa importante, não consigo achá-la, preciso dela. É o que a pessoa sentiria se perdesse os óculos, fosse até uma óptica e descobrisse que todos os óculos do mundo tinham se acabado e que, agora, ela teria de se virar sem eles.”
“Eu queria ser seu último amor. Mas sabia que não era. Sabia e a odiava por isso. Eu a odiava por não se importar comigo. Eu a odiava por ter me deixado naquela noite. E odiava a mim mesmo por tê-la deixado ir embora, porque, se eu tivesse sido suficiente, ela não teria querido ir embora. Simplesmente teria se deitado comigo, conversado e chorado. E eu a teria ouvido e teria beijado as lágrimas que caíam dos seus olhos.”
“Não sabia se podia confiar nela e já estava cansado de sua imprevisibilidade – fria num dia, meiga no outro; irresistivelmente sedutora num momento e insuportavelmente chata no outro.”
“Vocês fumam para saborear. Eu fumo para morrer.”

quotes 00

QUEM É VOCÊ, ALASCA?

Quem é você, Alascca?

O Livro trata-se da história de Miles, um menino magro, alto e sem amigos.
Porém sua vida muda totalmente quando ele vai estudar em um internato, o mesmo que seu pai havia estudado na adolescência.
Gordo, apelido que Miles ganha no decorrer da história, tem um hobby nada normal. Ele gosta de colecionar últimas palavras. E as últimas palavras de Simón Bolívar, pairam sobre a cabeça do leitor durante todo o livro: “Como sairei deste labirinto?”. E os personagens estão sempre na busca de uma resposta, e um deles acha no final. Mas de um jeito que vai quebrar seu coração.
Para quem ainda não leu o livro, vale lembrar que a capa resume o que você precisa saber! “O primeiro amigo, a primeira garota e as últimas, palavras”.

QUEM_E_VOCEN_ALASCA_1375223108P

SOMENTE SUA – SYLVIA DAY

Sylvia Day - Somente Sua

“Já fui amado antes por outras mulheres … Mas o que elas sabem sobre mim? Como é que elas podem estar apaixonadas se não sabem nem quem sou? Se o amor é isso, não é nada em comparação ao que sinto por você.”
Quem não gosta de livros estilo 50 Tons de Cinza? Difícil até imaginar alguém que não goste . Bem, a série Crossfire é nesse estilo, com o seu toque diferente. Achei ele mais explícito, menos submisso e muito atrativo, rsrsrs. Sou fã sem rodeios de 50 Tons e eu já tinha uma ideia de que essa série também me instigaria, mas cada um deles têm seus pontos marcantes que se destacam.
“— Você está dormindo com alguém Eva?
— Por que está me perguntando isso?
— Porque eu quero comer você. Então preciso saber se existe alguém atrapalhando meus planos.”
Eva Trameel tem 24 anos, é uma mulher muito bonita e atraente, também com um bom poder aquisitivo e divide um apartamento com seu melhor amigo/irmão modelo bi-sexual Cary (ambos são o apoio emocional um do outro). Trabalha em uma empresa de Publicidade onde o dono do prédio, adivinhem quem é? Sim, Sr. Cross. E começa a trama…